Novas do jornalismo


Reflexões e dicas a partir da intervenção de António Granado, jornalista do Público, professor e autor do blogue Ponto Media, durante as Jornadas do Obciber (Observatório de Ciberjornalismo) da Universidade do Porto, esta sexta:

NOVO PERFIL DO JORNALISTA
– Empreendedor
– Contador de “estórias”
– Especialista numa área
– Capaz de trabalhar em multi-plataformas
– Facilitador (criar condições para a participação das pessoas nos jornais, rádios, etc…)
– Curador de conteúdo (pesquisador de links, documentos na internet, leis, etc, para o trabalho de redacção)

TENDÊNCIAS (nem todas boas, claro…)
– Toronto Star está a fazer outsourcing de trabalhos jornalísticos.
– Detroit Free Press publicou “estórias” encomendadas pelos anunciantes (o que alguém já qualificou de meter merda no ventilador enquanto se dá tiros nos pés).
Governo francês lançou programa de oferta de assinaturas de jornais a jovens entre os 18 e os 24 anos.
– O Guardian contratou bloggers para escrever notícias locais.
– Os cortes nos jornais dos EUA atingiram no ano passado atingiram 1060 milhões de euros.
– Washington Times anunciou despedimento de 40 por cento do pessoal.
– Alunos do Goldsmith College criaram um jornal on-line de proximidade, com sucesso.