Isto, sim, é um postal de Natal…


Gabarolice: eu devo ser dos poucos gajos que comprou uma casa e é muito amigo do gajo que a vendeu. E ainda fez um desconto. Dá-se o caso do gajo que me vendeu a casa ser artista plástico, notável escultor. Dá-se o caso de ter deixado cá em casa marcas do seu talento que me deslumbram como uma criança. Dá-se também o caso de ele viver e trabalhar num paraíso alentejano de que guardo segredo e de fazer postais de Natal destes. Dá-se o caso de se chamar Sebastião Resende. E de ser um gajo do caraças. Ponto.