Se esta semana não comprarem a Visão pela capa, façam-no pelo comovente testemunho inédito deixado por Miguel Portas. No dia 3 de Maio de 2008, para comemorar os 50 anos, o antigo eurodeputado do BE juntou mais de meia centena de amigos e familiares no restaurante Casa da Morna, em Lisboa, e levava um discurso escrito para partilhar o seu balanço de «meia-estrada» andada. A Visão publica as suas palavras na íntegra. E garanto que é um testemunho notável de vida, sabedoria, humildade e caráter. Um excerto:

“Aos 50, chego à conclusão que não substituí nada. A minha família não é «normal», pois não, mas é a minha. Não tenho sido grande pai, mas os meus filhos, o André e o Frederico, têm sobrevivido muito bem à vida que levo, de aeroporto em aeroporto. Também nunca fui grande companheiro. As mães dos meus filhos foram sempre muito mais maduras do que eu. Espero ter sido, contudo, um amável amante. É esta a minha família. Infinitamente agradecido.”

About these ads